A Vila Isabel surgiu após uma iniciativa do empresário João Batista Viana Drummond – Barão de Drummond. Em 1871, ele adquiriu as terras da Imperial Quinta do Macaco, de propriedade da Imperatriz Dona Amélia, esposa de Dom Pedro I.

“A terra onde o atual bairro de Vila Isabel localiza-se, pertencia à Companhia de Jesus desde 1565, ano da fundação da cidade do Rio de janeiro. Eles estabeleceram lá uma plantação de cana-de-açúcar, a Fazenda de Macaco, e a arrendaram a imigrantes portugueses. Depois da proibição da ordem em 1759, a Coroa Portuguesa confiscou os bens dos jesuítas e entre outras coisas a Fazenda de Macaco, que ficou abandonada até a proclamação de Independência do Brasil, em 1822, passando a pertencer ao Império Brasileiro”, informa a página Vila Isabel.

Barão de Drummond era abolicionista, então, no bairro que ele projetou, as ruas ganharam nomes de pessoas ligadas à luta pelo fim da escravidão no Brasil. O nome do bairro é uma homenagem à Princesa Isabel, que assinou a Lei Áurea.

“A sua principal via, a Boulevard 28 de Setembro, é uma homenagem à data em que a Lei do Ventre Livre foi sancionada”, conta o historiador Maurício Santos.

O bairro Vila Isabel foi oficialmente fundado em três de Janeiro de 1872. A inspiração foi a cidade de Paris, na França. O arquiteto contratado para o projeto geral foi Francisco Joaquim Béthencourt da Silva, discípulo de Grandjean de Montign.

Para muitos pesquisadores, historiadores e estudiosos do assunto, Vila Isabel é considerado o primeiro bairro projetado da cidade do Rio de Janeiro.

Em 1875, o bairro ganhou bondes movidos por animais. Esses veículos ligavam a Vila ao centro da cidade. A responsável pelo sistema era a Companhia Ferro-Carril de Vila Isabel, empreendimento criado pelo barão de Drummond.

 

Fonte: Diário do Rio

Av. Almirante Barroso, nº 22, Sala 806 - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP: 20031-000
Tel.: (21) 3172-5161 / (21) 3579-3883 / (21) 99651-8040