Redução de taxa para financiar seu imóvel pela caixa econômica

 Você que tem conta na caixa econômica, recebe seu salário pelo banco e tem contratado outros produtos que eles disponibilizam, passou a ter uma ótima vantagem para a compra do seu imóvel.

A taxa mínima fixa do crédito imobiliário da Caixa passou de 6,75% ao ano mais a TR (Taxa Referencial), hoje zerada, para 6,5% ao ano mais a TR.

As novas taxas para financiamento imobiliário da Caixa valem a partir de segunda-feira (16), enquanto a queda dos juros no cheque especial só começa em 2 de janeiro de 2020.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que, para conseguir uma taxa de juros de 6,5% mais a TR no crédito imobiliário, o cliente depende de um nível de relacionamento com o banco, que vai além de receber o salário na instituição financeira.

“Essas relações passam por outros produtos, outras operações de crédito, cartões. Cliente com relação de longo prazo acaba tendo uma taxa menor”, disse.

Fique atendo, caso você tenha um planejamento de comprar seu imóvel, utilize o banco contratando outros produtos, isso facilitará sua aprovação do crédito e diminuição das taxas.

O anúncio da redução dos juros do crédito imobiliário na Caixa acontece no dia seguinte à queda da taxa básica de juros (Selic).

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu baixar a Selic em 0,5 ponto percentual, de 5% para 4,5% ao ano. Essa foi a quarta redução seguida dos juros. Com isso, a Selic atinge seu menor nível na história (o Copom foi criado em 1996).

Essa foi a última reunião do Copom no ano de 2019. O próximo encontro do comitê, só em fevereiro de 2020, para decidir os juros.

O que é taxa SELIC

A taxa Selic é a média de juros que o governo brasileiro paga por empréstimos tomados dos bancos. Quando a Selic aumenta, os bancos preferem emprestar ao governo, porque paga bem. Já quando a Selic cai, os bancos são “empurrados” para emprestar dinheiro ao consumidor e conseguir um lucro maior.

O governo usa essa taxa como instrumento para controlar a inflação. Se a Selic é alta, há menos dinheiro circulando e menos procura por produtos e serviços à venda. Se a demanda é menor, os preços caem.

É a Selic que dá a medida das outras taxas de juros usadas no país: do cheque especial, do crediário, dos cartões de crédito, da poupança.

Caso queira saber mais como investir em imóveis de leilão da caixa econômica venha conversar conosco, te damos todo o suporte.

Av. Almirante Barroso, nº 22, Sala 806 - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP: 20031-000
Tel.: (21) 3172-5161 / (21) 3579-3883 / (21) 99651-8040